Mercado aguarda nova redução da Selic

No dia seguinte à decisão do banco central norte-americano (FED) em manter as taxas de juros no patamar atual - 6,5% ao ano - o mercado financeiro aguarda uma nova redução na taxa de juros básica brasileira - Selic. Na semana passada, o Comitê de Política Monetária (Copom) sinalizou que essa queda é bem provável, quando colocou o viés de baixa na taxa de 17,5% ao ano.De acordo com a apuração da editora Lucinda Pinto, as apostas do mercado variam entre 0,25 ponto e 0,5 ponto percentual de queda. As opiniões se dividem quanto ao tempo necessário para que o Copom tome essa decisão. Há quem acredite que pode ocorrer hoje. Outros esperam que o Copom aguarde alguns dias para acompanhar a reação dos investidores à decisão do FED e o rumo do preço do petróleo.Há pouco, contratos de swap prefixados com base em 252 dias úteis - melhor indicador para os juros de longo prazo - pagavam juros de 18,89% ao ano. Ontem títulos com as mesmas características fecharam o dia cotados em 18,83% ao ano. Corte dos juros pode elevar cotação do dólar Um novo corte na Selic pode desencadear uma alta no preço do dólar. Isso porque os juros nos Estados Unidos continuam altos e pode haver uma saída de investidores do mercado doméstico. Diante dessa possibilidade, quem vai vender dólares antecipa essa tendência e passa a cobrar mais caro pela moeda norte-americana. Os interessados pagam o preço maior, pois acreditam em uma rentabilidade ainda superior (veja mais informações no link abaixo).O dólar abriu os negócios do dia cotado em R$ 1,8220. Há pouco era vendido por R$ 1,8180, uma pequena queda de 0,08% em relação ao fechamento oficial de ontem - R$ 1,8195.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.