Mercado aposta em corte de juro mais contido em 2008

A preocupação do Banco Central com oforte ritmo de atividade econômica do país e a contínua pressãodos índices de preços deve se prolongar e resultar em um cortemais contido do juro no próximo ano, apontou pesquisa divulgadanesta segunda-feira. De acordo com levantamento semanal feito pelo próprio BC,os analistas consultados acreditam que a taxa Selic encerrará2008 em 10,50 por cento, o que significa que o juro deve serreduzido em 0,75 ponto percentual ao longo dos próximos 12meses. Na quarta-feira, o Comitê de Política Monetária (Copom)decidiu manter, pela segunda vez consecutiva, a taxa básica dejuro em 11,25 por cento ao ano. Até semana passada, os analistas ouvidos pelo BC esperavamque a Selic encerrasse o próximo ano em 10,25 por cento, o querepresentaria um corte de 1 ponto percentual em relação aopatamar de fechamento deste ano. O cenário traçado para o comportamento dos preços pelospróprios analistas reforça esse quadro de atenção destacadopelo BC. Depois que o IBGE divulgou na quinta-feira que o ÍndiceNacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu 0,38 porcento em novembro, superando as estimativas, os economistasrevisaram para cima suas projeções para a variação esperadapara o ano. De acordo com a pesquisa, o IPCA deve fechar 2007 com altade 4,10 por cento, mesmo percentual esperado para 2008. Apesar de mais salgada, a inflação esperada para os doisanos está abaixo do centro da meta fixada pelo governo para operíodo, que é de 4,5 por cento. Em termos de crescimento, os analistas acreditam que aeconomia brasileira crescerá 4,71 por cento em 2007. Para opróximo ano, a expectativa é que o Produto Interno Bruto (PIB)do país registre uma expansão de 4,30 por cento. (Por Renato Andrade)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.