Mercado aposta na queda da Selic

Com a inflação abaixo do esperado, a dúvida é sobre de quanto será o corte feito pelo Copom na taxa básica

Leandro Modé, O Estadao de S.Paulo

12 de janeiro de 2009 | 00h00

Os dados recentes de inflação cristalizaram a expectativa de que a taxa básica de juros (Selic) sofrerá um corte na reunião da semana que vem do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC). A dúvida, agora, diz respeito apenas à magnitude da redução: 0,25, 0,50 ou 0,75 ponto porcentual. Atualmente, a Selic está em 13,75% ao ano. Como vem ocorrendo nas últimas semanas, o mercado futuro de juros deve continuar mostrando recuo nas taxas. Em termos de agenda de indicadores internos, a semana é considerada fraca. Destaque para a primeira prévia do IGP-M de janeiro, que sai hoje, e para o IGP-10 de janeiro, que será divulgado na quinta-feira. A expectativa dos analistas é de que os dois indicadores apontem deflação - 0,42% e 0,32%, respectivamente. Nos Estados Unidos, ao contrário, a agenda está carregada. Quarta-feira, sai o resultado das vendas no varejo relativas a dezembro. No mesmo dia, o Livro Bege do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA). O documento traz um resumo das condições econômicas no país. Sexta-feira, será divulgado o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de dezembro. Amanhã, o presidente do Fed, Ben Bernanke, dará uma aula aberta na London School of Economics, uma das mais importantes escolas de economia do mundo. Os investidores também continuarão atentos às sinalizações do presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, que toma posse dia 20.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.