Mercado aposta que o Banco Central manterá os juros

A inflação sob controle nos Estados Unidos devolveu a confiança ao mercado financeiro brasileiro nesta terça-feira. No entanto, a aposta unânime entre os investidores é a de que o Banco Central manterá nesta quarta-feira os juros básicos da economia, a Selic, em 16% ao ano pelo segundo mês seguido. A justificativa é a inflação, que ainda permanece acima da meta definida pelo governo. A persistente queda do petróleo no mercado internacional também favoreceu os negócios. Em Nova York, os contratos para julho fecharam em US$ 37,19 o barril, em queda de US$ 0,40 (-1,06%).A bolsa de São Paulo fechou na máxima do dia, em alta de 2,87%, com 20.047 pontos. O Nasdaq subiu 1,30% e o Dow Jones registrou alta de 0,44%. O dólar comercial à vista operou em baixa o dia todo e caiu 1,42%, cotado a R$ 3,125, após três altas consecutivas. No mercado da dívida, o C-bond subiu 1,91%, ao fechar cotado a 90,1875 centavos de dólar. O risco Brasil fechou em queda de 2,55% ou 25 pontos, em 680 pontos base - menor desde 9 de junho passado. Na BM&F, os contratos de juros futuros para janeiro encerraram o dia em 16,98%, contra o fechamento de 17,40% de ontem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.