Mercado atento à alta do petróleo

A decisão dos Estados Unidos de usar suas reservas estratégicas não foi suficiente para acalmar os investidores e o preço do petróleo voltou a subir hoje pela manhã. Há pouco, o barril do produto bruto, comercializado em Londres, era negociado a US$ 30,72 - alta de 0,48% em relação ao preço de ontem. Em entrevista à imprensa, o presidente da Petrobras, Phillipe Reichstul, afirmou que os estoques emergencias dos EUA chegam a pouco menos de 600 milhões de barris. O consumo diário é de 18 milhões de barris no país. Isso significa que são suficientes para pouco mais de um mês. Analistas já afirmavam que a medida adotada pelos EUA era paliativa e que a pressão de alta sobre os preços do barril de petróleo continuaria até o final do inverno no hemisfério norte. Com a oscilação do preço do petróleo, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) pode apresentar instabilidade hoje. No início da manhã, registrava queda de 0,10%. As influências do mercado acionário norte-americano também podem continuar. A expectativa é de que a Nasdaq - bolsa norte-america que negocia papéis do setor de tecnologia e Internet - opere do lado negativo hoje, em função do anúncio da Kodak. De acordo com apuração do editor Josué Leonel, a empresa soltou um comunicado revendo para baixo projeção de resultado do terceiro trimestre. Na abertura dos negócios, a Nasdaq registrava queda de 0,18%.Na semana passada, um anúncio semelhante feito pela Intel trouxe pessimismo para o mercado financeiro. Analistas afirmam que a desvalorização do euro em relação ao dólar é uma dos principais motivos para o baixo desempenho das empresas norte-americanas. Isso porque a Europa é uma das principais regiões consumidoras dos produtos produzidos pelos EUA. Hoje a moeda européia está estável em relaçào ao fechamento de ontem.O dólar também deve ter um dia de oscilações. A moeda norte-americana é usada pelos investidores como forma de hedge, ou seja, proteção em momentos de instabilidade externa. Caso a entrada de recursos não seja favorecida, o dólar pode apresentar tendência de alta. Há pouco, a cotação estava em R$ 1,8510 na ponta de venda dos negócios - alta de 0,05% em relação aos últimos negócios de ontem. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - começam o dia pagando juros de 17,160% ao ano, frente a 17,120% ao ano ontem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.