Mercado atento ao cenário internacional

A insegurança dos investidores com o mercado americano, que sofreu fortes perdas ontem com o agravamento do escândalo das fraudes cambiais, deve continuar determinando o desempenho da Bolsa nesta quinta-feira.Deve contribuir para apreensão a divulgação de dados sobre a economia norte-americana, que vieram aquém do esperado. Surpreendeu negativamente sobretudo o número de pedidos de auxílio-desemprego, que disparou para 403 mil, ante uma expectativa de apenas 16 mil. A inflação ao produtor (PPI) veio dentro do esperado (0,1%), mas o seu núcleo, que tem mais peso nos negócios, atingiu 0,2%, ante estimativa de 0,1%.A frustração com os dados divulgados hoje deve reforçar a apreensão que os investidores já vinham demostrando diante das proporções cada vez maiores do escândalo das fraudes contábeis nos EUA, que se agravou ontem com a notícia de que o vice-presidente americano, Dick Cheney, pode ser processado por envolvimento em fraudes em uma empresa.Cenário internoApesar da incerteza externa, alguns sinais de melhora foram observados ontem quanto ao cenário interno. O mercado gostou não só da queda de Lula na pesquisa do Ibope como também das indicações de que líderes importantes da direita liberal, como Bornhausen, estarão aderindo ao candidato Ciro Gomes, do PPS. Estas adesões poderiam suavizar restrições que os investidores vêm demonstrando quanto a algumas propostas de Ciro e a seu discurso mais radical das últimas semanas.As declarações do secretário americano do Tesouro, Paul O´Neill, de que os EUA apóiam o Brasil também são tidas como positivas, dado que o Brasil certamente precisará deste apoio caso o governo leve em frente a idéia de um acordo de transição com o FMI. Neste sentido, também é vista como positiva a decisão do presidente do BC, Armínio Fraga, de chamar o economista Aloízio Mercadante, do PT , para uma conversa na semana que vem. Fraga quer falar com Mercandante sobre as conversas que teve no exterior e sobre como a comunidade financeira internacional vê a situação brasileira. "Esta aproximação do Fraga com o PT pode ajudar no caso de um acordo preliminar com o Fundo mas também será importante se o Lula acabar vencendo a eleição", comentou um operador ouvido pela AE.Às 10h36, o dólar comercial para venda estava sendo cotado a R$ 2,8480, com queda de 0,11% em relação ao fechamento de ontem. No mercado de juros, os contratos de DI futuro com vencimento em janeiro de 2003, negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), pagavam taxas de 23,500% ao ano, frente a 23,400% ao ano negociados ontem. Na abertura, às 10h, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) registrava queda de 0,10%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.