Mercado avalia bem novo foco da Hypermarcas

Para analistas, estratégia de vender ativos e se concentrar nas áreas de consumo e farmacêutica foi acertada

RODRIGO PETRY, O Estado de S.Paulo

13 de dezembro de 2011 | 03h08

A empresa de bens de consumo Hypermarcas deu o último passo para se deixar 2011 para trás, ano em que os papéis da empresa recuam no patamar de 60%, ao passo que o Ibovespa acumula queda de 18%.

Com a venda de seus ativos das áreas de limpeza e alimentos - as marcas Etti, Assolan, Assim e Mat Inset, entre outras - por um total de R$ 445 milhões, além da queda do endividamento, a empresa procura focar sua estratégia de crescimento orgânico em cima de duas áreas: consumo e farmacêutica. A estratégia vem sendo avaliada positivamente pelos analistas.

Em relatório a clientes, as analistas do Itaú BBA Juliana Rozenbaum e Francine Martins classificaram a venda desses ativos como um passo positivo, que possibilitará à companhia concentrar suas atenções e recursos nas melhorias operacionais de suas principais atividades.

As analistas ressaltaram que a venda dos ativos já era esperada, mas o preço ficou acima do previsto inicialmente, que era de aproximadamente R$ 400 milhões. O documento acrescentou que a venda por partes a empresas diferentes deve ter ajudado a elevar os valores.

Segundo os analistas do UBS Gustavo Oliveira, Flávio Barcala e Alfonso Martinez, a conclusão das negociações possibilitará à companhia focar-se em suas operações principais, além de liberar capital giro para investimento nos negócios com margens mais altas e com perspectiva de crescimento.

"Temos o prazer de ver a gestão começando 2012 com foco na integração de ativos e lucratividade", escreveram, em relatório, os analistas do BTG Pactual Fabio Monteiro, João Mamede e Lucas Suemitsu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.