Mercado: boas notícias na Argentina e EUA

A aprovação da proposta básica do Orçamento de 2001 na Argentina deixou o mercado de câmbio e juros um pouco mais aliviado. Há pouco, a moeda norte-americana estava cotada a R$ 1,9590 na ponta de venda dos negócios - queda de 0,46% em relação aos últimos negócios de ontem. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagam juros de 18,060% ao ano, frente a 18,130% ao ano registrados ontem. Outra notícia positiva nessa manhã foi o anúncio do PIB norte-americano revisado do terceiro trimestre que cresceu 2,4%, abaixo dos 2,7% no segundo trimestre, mas acima dos 2,2% esperado pelo mercado. Os investidores interpretaram o resultado como uma redução da possibilidade de "hard landing", ou seja, a economia dos EUA não está em desaceleração forçada como alguns analistas chegaram a afirmar.A aproximação do leilão da Cesp Paraná, no próximo dia 6 de dezembro, e das concessões para a operação das bandas C/D/E da telefonia celular, cujos leilões terão início a partir de janeiro, também já estão levando o mercado a trabalhar com um patamar de câmbio mais baixo. Isso porque, nos dois casos, há grande possibilidade de entrada de dólares no País. Mercado acionárioApesar das boas notícias em relação à Argentina e os Estados Unidos, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) não apresentou o desempenho esperado. Há pouco, registrava queda de 0,18%. Em Nova York, o Dow Jones - Índice que mede as ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - opera em alta de 0,97%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - está em alta de 0,11%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.