Mercado cauteloso à espera de pesquisa eleitoral

Os mercados mantêm o clima pessimista e as oscilações continuam presentes nos negócios. Duas notícias negativas contribuíram para este cenário: a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a Lei de Responsabilidade Fiscal e uma nova denúncia envolvendo o pré-candidato do PSDB José Serra (veja mais informações nos links abaixo).Às 14h48, o dólar comercial estava cotado a R$ 2,4840 na ponta de venda dos negócios, em alta de 0,44%. No pior momento da manhã, a moeda norte-americana chegou a R$2,4990. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) está em queda de 0,98%. No mercado de juros, os contratos de DI futuro com vencimento em janeiro de 2003 negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) pagam taxas de 19,160% ao ano, frente a 19,080% ao ano. A decisão do STF de derrubar, em caráter liminar, três pontos considerados fundamentais da Lei de Responsabilidade Fiscal repercutiu negativamente no mercado, especialmente entre os investidores estrangeiros. Os principais títulos da dívida brasileira (C-Bond) estão cotados a 74,875 centavos por dólar. Ontem foram negociados a 74,938 centavos por dólar. Já o risco-país subiu para 974 pontos base no começo dos negócios. Ontem estava em 950 pontos base.Também pesou de forma negativa a denúncia de que o empresário Ricardo Sérgio, ex-tesoureiro de campanha de José Serra, ajudou a favorecer em 1995, quando era diretor do Banco do Brasil (BB), empresas de Gregório Marin, que na época era sócio em terreno do hoje pré-candidato tucano. O BB teria concedido uma redução de dívida de R$ 73,7 milhões a duas empresas de Marin.A denúncia pega a candidatura Serra num momento frágil. Há uma expectativa desfavorável em relação ao resultado da pesquisa da Toledo& Associado, que sai amanhã. A pesquisa incluirá os nomes dos empresários Silvio Santos e Antônio Ermírio de Moraes. As turbulências são tantas que o mercado relevou o resultado do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechado de abril, que ficou em 0,80%, perto do piso de variação com que os analistas trabalhavam, de 0,75% a 1%. Mercados internacionaisNos Estados Unidos, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - está em queda de 0,33%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - opera com baixa de 2,34%. Na Argentina, a Bolsa de Valores de Buenos Aires está em queda de 2,79%.Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.