Mercado comemora mudança do rating brasileiro

A agência de classificação de risco Moody´s roubou a cena no início da tarde no mercado financeiro, ao elevar a perspectiva do rating (nota) do Brasil de estável para positivo. Com esta notícia, a cotação do dólar comercial despencou e, às 14h35, está no patamar mínimo do dia, em R$ 2,3620, em baixa de 1,38% em relação aos últimos negócios de ontem.No mercado de juros, as taxas também recuaram. Os contratos de DI futuro, com vencimento em outubro, negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) pagam juros de 18,320% ao ano frente a 18,410% ao ano negociados ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera com alta de 1,20% e volume de negócios em R$ 312 milhões.Segundo apurou o correspondente da Agência Estado em Nova York, Fábio Alves, a alteração no rating promovida pela Moody´s toma por base a resistência crescente do Brasil a choques e ao contágio regional. Esta foi a justificativa dada pelo vice-presidente e analista sênior para Brasil da Moody´s, Ernesto Martinez-Alas.Mercados internacionaisEm Nova York, no início da tarde, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - está em alta de 1,22%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - registra alta de 1,15%. Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.