Mercado continua volátil e agora espera inflação nos EUA

A economia dos Estados Unidos continua ditando os rumos no mercado financeiro global. Hoje foram os dados sobre gasolina, que fizeram o preço do petróleo subir mais. Nesta quinta será a inflação ao produtor e na sexta-feira o indicador de preços ao consumidor. Os números servirão de base para o investidores especularem sobre o tempo e o tamanho do aperto monetário que o Federal Reserve decidirá.Em Wall Street, o índice Dow Jones encerrou o dia com ligeira alta de 0,26% e a Nasdaq caiu 0,30%. No Brasil, a Bovespa oscilou da mínima de -3,51% à máxima de +1,13%. Fechou em queda de 1,14%, com volume de R$ 1,120 bilhão. O dólar fechou em alta de 2,15%, a R$ 3,142 - maior nível desde 14 de abril de 2003 (a R$ 3,1630). Entre os títulos da dívida brasileira, o C-Bond recuou até 2,12% para 86,75 centavos de dólar no pior momento; e fechou em baixa de 0,71%, a US$ 0,88. A taxa de risco Brasil operou em alta de 19 pontos, para 777 pontos. No mercado de juros, as taxas voltaram a subir com força, acompanhando o dólar. Na BM&F, os DIs de janeiro ficaram em 17,10%, contra 16,54% de ontem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.