Mercado de aviação executiva cresce mais do que o PIB

O mercado para a aviação executiva movimenta atualmente cerca de US$ 300 milhões e tem crescido mais do que o PIB brasileiro, na média de 5% ao ano. A estimativa é da Associação Brasileira de Aviação Geral (Abag), entidade que reúne o setor relacionado a aviões e helicópteros particulares e empresas de táxi aéreo.De acordo com o presidente da entidade, Rui Aquino, o País tem uma frota de 1.400 aviões executivos, número que o coloca na vice-liderança mundial, atrás apenas da frota norte-americana (7.300 aeronaves) e na frente de países como México, Canadá e França. A perspectiva de expansão do mercado foi fundamental para a Abag conseguir uma parceria com a entidade norte-americana National Business Aviation Association (NBAA) e organizar em São Paulo a primeira feira internacional do setor."A aviação executiva é essencial para a realização de negócios, particularmente num país com dimensões continentais como o Brasil, pois o avião executivo alcança regiões onde os vôos comerciais não chegam", diz Aquino. Segundo ele, existem 2.200 pistas de pouso no País e menos de 200 são atendidas pelas empresas de vôo regular. Segundo ele, o mercado brasileiro consome de 40 a 50 aviões executivos por ano. A produção para o mercado global é estimada em 2.000 aeronaves por ano.Em março, o setor promove, em São Paulo, a Labace 2003, Exposição e Conferência Latino-Americanas de Aviação Executiva, que teve investimentos de US$ 500 mil e deverá reunir 4.000 visitantes. Cerca de 300 fornecedores montarão estandes, entre eles Dassault, Bombardier, Embraer, Gulfstream e outras companhias, além de fornecedores de peças e empresas do setor de manutenção.Conforme Aquino, a Abag negociou a realização do evento por mais de um ano com a National Business Aviation Association (NBAA). "Nos EUA, os eventos da NBAA são gigantescos, recebem investimentos de US$ 15 milhões e atraem mais de 30 mil pessoas."A 56ª edição da feira anual da NBAA será em Orlando (EUA), entre 7 e 9 de outubro, e reunirá 1.011 empresas. Será uma edição comemorativa, já que em 2003 os norte-americanos comemoram os 100 anos da aviação: foi em 17 de dezembro de 1903 que os irmãos Orville an d Wilbur Wright decolaram com o avião Kitty Hawk na Carolina do Norte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.