Gustavo Magnusso|Estadão
Gustavo Magnusso|Estadão

coluna

Louise Barsi explica como viver de dividendos seguindo o Jeito Barsi de investir

Mercado de cerveja deve crescer com recuperação econômica, diz banco

Em estudo, analistas do Banco UBS recomendam a compra de ações da Ambev; brasileiros estão cada vez mais dispostos a gastar com cerveja premium

O Estado de S.Paulo

09 de janeiro de 2018 | 16h37

Em relatório enviado aos seus clientes nesta segunda-feira, 8, os analistas do Banco UBS, Lauren Torres e Guilherme Haguiara,  reiteraram a recomendação de compra para o papel da Ambev. Segundo pesquisa apontada no relatório, a cerveja é a categoria de bebidas alcoólicas mais bem posicionada para se beneficiar da recuperação econômica do consumidor.

A pesquisa do UBS para analisar as tendências de consumo de bebidas alcoólicas, realizada com 1.512 brasileiros entre 18 e 54 anos, indica que os gastos dos entrevistados com cerveja estão melhorando e devem continuar a aumentar. No levantamento, nos últimos 12 meses, o número de pessoas que bebe principalmente cerveja vários dias na semana teve um aumento maior frente aos que bebem só uma vez por semana ou aos que tomam vinho e cerveja várias vezes na semana. 

Premium. Para os analistas, os brasileiros estão cada vez mais dispostos a gastar mais com cervejas premium. A pesquisa mostra que 77% dos entrevistados disseram que gostariam de experimentar novas marcas e 66% afirmaram que cervejas artesanais são legais e estão na moda.

+ Skol lança embalagem para gelar a cerveja

A tendência de maximização, segundo o relatório, permanece intacta no Brasil, apoiada pela consolidação das marcas. Como resultado da aquisição da Kirin Brasil pela Heineken em 2017, os três maiores players da indústria brasileira de cerveja detêm cerca de 95% do volume total de vendas – o que sugere um ambiente mais racional e competitivo, com o potencial de aumentar o lucro da indústria, dizem os analistas.

Tudo o que sabemos sobre:
cervejaAmbevBanco Ubs-sbs

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.