Mercado de seguros aplaude redução de IOF

O mercado de seguros está eufórico com a redução do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) sobre seguro de vida e acidentes pessoais, proposta pelo governo federal. "É um sonho, uma música para nossos ouvidos, ainda nem estamos acreditando", diz o presidente da Federação Nacional das Empresas de Seguros Privados e Capitalização (Fenaseg), João Eliseo Ferraz de Campos. "É um estímulo incrível para o setor.? O governo anunciou a redução progressiva do IOF, até chegar a zero, em setembro de 2006. A medida tem como objetivo estimular a poupança doméstica, uma vez que as reservas constituídas pelo seguro de vida constituem importante mecanismo de poupança de longo prazo. "Para a economia é ótimo, pois gera reserva de longo prazo. Foi fantástico o governo ter reconhecido isto. O ministro Antonio Palocci está de parabéns", diz Campos.O presidente da Fenaseg lembra que no mundo todo os seguros de vida representam 50% da carteira das seguradoras. No Brasil, no entanto, respondem por apenas 20% da carteira. Sem estimar prazos, Campos diz que a estimativa é chegar aos mesmos 50% dos outros países.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.