Mercado de trabalho mais fraco nos EUA derruba bolsas

Medo de desaceleração da economia americana provocou queda das bolsas. No Brasil, baixa é de 2,16%

Agência Estado,

04 de janeiro de 2008 | 12h31

O mercado reagiu mal ao número da economia norte-americana divulgado na manhã desta sexta-feira. O Departamento do Trabalho dos EUA informou que o número de vagas criadas na economia do país em dezembro foi de 18 mil. A estimativa era de criação de 50 mil postos no último mês do ano. Foi o pior desempenho do mercado de trabalho desde agosto de 2003.   A taxa de desemprego em dezembro subiu para 5%, de 4,7% em novembro e outubro e superou a expectativa dos analistas de que subiria para 4,8%. É a maior taxa de desemprego desde novembro de 2005.   O medo de uma desaceleração da economia americana fez as bolsas no mundo todo recuarem. No Brasil, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em baixa de 2,16% às 12h20. O dólar comercial é negociado a R$ 1,7560, em alta de 0,23%.   O euro retomou o patamar de US$ 1,48 e, na máxima, foi a US$ 1,4824, enquanto o dólar perdeu o nível de 109 ienes e atingiu a mínima de 108,26 ienes. O ouro no mercado à vista aproxima-se do recorde de alta estabelecido na quinta-feira. A onça-troy (medida de negociação do ouro) era negociada a US$ 866,15, muito perto do recorde de US$ 869,50 atingido.   O fato é que, em momentos de incerteza, o investidor busca ativos mais seguros. Esta tendência explica a queda das ações de empresas e impulsiona o valor do euro e do ouro.

Mais conteúdo sobre:
Economia americanaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.