Mercado eleva previsão para crescimento do PIB pela 11ª semana consecutiva

Expectativa para expansão da economia neste ano sobe para 6,47%

Economia & Negócios,

31 de maio de 2010 | 08h32

A estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano aumentou para 6,47%, contra 6,46% na semana passada, completando a 11ª alta consecutiva para esse índice. A prévia para 2011 permaneceu em 4,5%, mostrou relatório Focus divulgado nesta segunda-feira. Há um mês, o mercado previa uma expansão de 6,06% da economia em 2010.

O mercado brasileiro manteve suas estimativas para a alta do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) neste ano e no próximo, em, respectivamente, 5,67% e 4,8%.

Produção industrial

No mesmo levantamento, a estimativa para a produção industrial em 2010 subiu de 10,90% para 11,00%. Para 2011, a projeção para o desempenho da indústria permaneceu em alta de 5,00%.

Juros

A estimativa para a taxa básica de juros (Selic) para o fim de 2010 manteve-se em 11,75% ao ano. A projeção para a taxa no fim de 2011 permaneceu em 11,50% ao ano.

Câmbio e contas externas

Os analistas mantiveram a previsão para o patamar do dólar no fim do ano. O nível da moeda norte-americana no fim de 2010 ficou em R$ 1,80. Para o fim de 2011, a expectativa para a moeda americana seguiu em R$ 1,85. A previsão de câmbio médio no decorrer de 2010 ficou em R$ 1,80.

O mercado financeiro alterou as previsões para o déficit nas contas externas em 2010. A previsão para o déficit em conta corrente neste ano subiu de US$ 48,05 bilhões para US$ 48,10 bilhões. Para 2011, a previsão de déficit em conta corrente do balanço de pagamentos avançou de US$ 57,00 bilhões para US$ 57,97 bilhões.

A previsão de superávit comercial em 2010 subiu de US$ 14,54 bilhões para US$ 15,00 bilhões. Para 2011, a estimativa para o saldo da balança comercial manteve-se em US$ 4,50 bilhões.

Analistas alteraram ainda a estimativa de ingresso de Investimento Estrangeiro Direto (IED) em 2010 de US$ 37,00 bilhões para US$ 36,50 bilhões. Para 2011, a estimativa para o IED permaneceu em US$ 40 bilhões.

(Com Agência Estado e Reuters)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.