Mercado eleva projeção de inflação e juros para 2008

Com estimativa do IPCA em 5,24%, analistas esperam inflação cada vez mais distante do centro da meta, de 4,50%

Reuters,

26 de maio de 2008 | 08h52

O mercado revisou para cima o prognóstico para a inflação em 2008, mas manteve a projeção para 2009, segundo relatório Focus divulgado nesta segunda-feira, 26, pelo Banco Central. A estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para o final de 2008 passou de 5,12% na semana passada para 5,24% nesta semana, na nona alta consecutiva. Com a elevação, o mercado espera inflação cada vez mais distante do centro da meta para o ano, de 4,50%.   Veja também: Entenda a crise dos alimentos  Entenda os principais índices de inflação   Meirelles rebate críticas e diz que manterá inflação na meta   Para o final de 2009, a expectativa de IPCA foi mantida em 4,50%. Já o prognóstico para a Selic no final deste ano também subiu, passando de 13,25% para 13,50%. Para o final de 2009, também houve aumento: de 12% para 12,25%.   O relatório do BC também apresentou uma leve elevação na projeção do PIB para 2008, que passou de 4,69% para 4,70%. Já o prognóstico para o dólar foi mantido em R$ 1,70 no final de 2008 e em R$ 1,78 para o final de 2009.   Quanto ao indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB, a mediana para 2008 recuou de 41,35% para 41,30%. Para 2009, o número manteve-se em 40%. Um mês antes, o mercado esperava 41,45% e 39,80%, respectivamente.   Além do IPCA, subiram as projeções para o ano no IGP-DI, IGP-M e IPC-Fipe. Segundo a pesquisa Focus, a projeção para o IGP-DI de 2008 passou de 7,89% para 8,66%, na 11ª alta seguida. Há quatro semanas, o mercado esperava 6,01% para esse mesmo indicador.   Para o IGP-M, que reajusta contratos de aluguéis e algumas tarifas públicas, a expectativa subiu de 8,35% para 8,49%, ante 6,31% de quatro semanas antes. Para o IPC da Fipe, a mediana passou de 4,50% para 4,70%, ante 4,14% de um mês atrás.   No cenário para 2009, os números foram mais comportados e houve pouca alteração. Para o IGP-DI, o mercado manteve aposta de alta de 4,50% pela quinta semana seguida. Para o IGP-M, a projeção subiu de 4,52% para 4,57%, ante 4,50% de quatro semanas antes. Já o IPC da Fipe passou de 4,10% para 4,20%, ante 4% registrados há um mês.   Contas externas   Após 25 semanas seguidas de piora das projeções para as contas externas, os números relativos ao déficit em conta corrente em 2008 não sofreram alteração na pesquisa Focus dessa semana. No documento, a mediana das estimativas permaneceu nos US$ 20 bilhões da semana anterior, ante US$ 16,6 bilhões de um mês atrás.   Além da estabilidade dos números para 2008, o cenário para o ano seguinte apresentou leve melhora: a mediana para o déficit em conta corrente em 2009 caiu de US$ 28,65 bilhões para US$ 28 bilhões, ante US$ 22 bilhões de quatro semanas atrás.   Com relação à balança comercial, a mediana das projeções para o saldo em 2008 subiu de US$ 24,20 bilhões para US$ 24,90 bilhões. Um mês antes, o número estava em US$ 25 bilhões. Para 2009, a aposta para o superávit comercial também subiu de US$ 15 bilhões para US$ 15,95 bilhões. Há quatro semanas, estava em US$ 17,5 bilhões.   Sobre o ingresso de Investimento Estrangeiro Direto (IED), o mercado reduziu a expectativa de entrada em 2008 de US$ 32 bilhões para US$ 31,3 bilhões. Para 2009, a mediana foi mantida em US$ 30 bilhões. Há quatro semanas, os números eram, respectivamente, de US$ 30 bilhões e US$ 28,5 bilhões.   (com Fernando Nakagawa, da Agência Estado)

Tudo o que sabemos sobre:
FocusInflaçãoIPCASelic

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.