Mercado eleva projeção do IPCA de 2007 para 4,35%

Aumento na expectativa em relação ao índice para 2007 ocorre há cinco semanas consecutivas

Renata Veríssimo, da Agência Estado,

24 de dezembro de 2007 | 08h57

A expectativa do mercado para o IPCA em 2007 subiu de 4,21% para 4,35% este ano, segundo os dados apurados no mercado financeiro pelo Banco Central e divulgados na manhã desta segunda-feira, 24, pela pesquisa Focus. O aumento na expectativa em relação ao IPCA para este ano ocorre há cinco semanas consecutivas. Há quatro semanas, essa projeção estava em 3,94%. A estimativa de IPCA para 2008 também foi elevada - de 4,20% para 4,25% -, na segunda elevação semanal consecutiva. Há quatro semanas, estava em 4,10%. Já o IPCA para 12 meses à frente subiu de 4,10% para 4,32%. A expectativa de aumento da inflação pelo IPCA tem tido elevações consecutivas por oito semanas. Há quatro semanas, a projeção era de 3,93%. O IPCA para dezembro de 2007 também teve aumento - de 0,50% para 0,64%. Essa tendência de alta vem ocorrendo há seis semanas consecutivas. Há quatro semanas, a expectativa era de 0,34%. O IPCA previsto pelo mercado para janeiro de 2008 subiu de 0,45% para 0,48% - com duas semanas de alta consecutivas. Há quatro semanas, a projeção era de 0,41%. A estimativa do IPCA Top 5 para 2007, no cenário de médio prazo, subiu de 4,16% para 4,32% - mantendo a tendência de alta que vem sendo registrada há quatro semanas. Há quatro semanas, estava em 3,92%.A expectativa do mercado para o IPCA 2008 Top 5 (médio prazo) se manteve pela quarta semana consecutiva em 4,20%. Dólar O mercado financeiro ajustou as projeções para câmbio. Conforme o levantamento, a mediana para o dólar no final de 2007 subiu de R$ 1,76 para R$ 1,77. Há quatro semanas, a projeção estava em R$ 1,75. Na média de 2007, porém, a projeção mantém-se em R$ 1,93. Há um mês, a previsão estava em R$ 1,94. Para 2008, o cenário de câmbio foi mantido o mesmo em relação à semana anterior. Para o final do ano, o mercado espera R$ 1,80 e para a taxa média, R$ 1,78. Quatro semanas atrás, a mediana para aos dois indicadores estava em R$ 1,80. Juro Agora, analistas do mercado financeiro esperam um corte menor da taxa Selic para o final de 2008. Na previsão dos analistas, a taxa Selic deve sofrer um corte de 0,50 ponto porcentual, caindo de 11,25% para 10,75%. Há uma semana, a previsão era de que a taxa Selic cairia 0,75 ponto porcentual, de 11,25% para 10,50%. Há quatro semanas, a previsão dos analistas era de um corte de 1 ponto porcentual - de 11,25% para 10,25%. No documento, a mediana das projeções para o juro médio no decorrer de 2008 subiu de 10,94% para 11,08%. Há um mês, a expectativa estava em R$ 10,78%. Em relação ao indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o Produto Interno Bruto (PIB), o mercado reduziu a projeção - de 43,40% para 43,30% para 2007 - mesma expectativa registrada há quatro semanas. Para 2008, a projeção manteve-se em 42% - mesmo valor projetado há quatro semanas.  PIB O mercado financeiro está ainda mais confiante com o ritmo da economia em 2007. Conforme o relatório Focus, analistas elevaram a projeção de crescimento do PIB neste ano de 5,06% para 5,12%. É a terceira alta semanal seguida nas previsões. Há quatro semanas, a previsão de crescimento era de 4,71%. A expectativa de crescimento mais forte da economia também é observada no cenário para 2008, cuja mediana para a expansão do PIB passou de 4,4% para 4,5%. Há um mês, a projeção estava em 4,33%. O melhor ritmo da economia é seguido de perto pela atividade industrial. Para 2007, a expectativa de crescimento do setor passou de 5,8% para 5,85%. Há um mês, o número estava em 5,3%. Para 2008, analistas mantiveram pela 25ª semana consecutiva a projeção de que a produção industrial deve crescer 4,5%.  Texto alterado às 11h23 para acréscimo de informações.

Tudo o que sabemos sobre:
IPCABanco Centralinflação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.