Mercado especula sobre vazamento

Movimento na terça-feira já teria levado em conta baixa do IPCA

Lucinda Pinto, Célia Froufe e Jacqueline Farid, O Estadao de S.Paulo

11 de outubro de 2007 | 00h00

Que o mercado compra no fato para realizar no boato não é nenhuma novidade. Mas a reação limitada nos negócios de juros na manhã de ontem, depois da divulgação do IPCA de setembro, chamou a atenção dos analistas. Principalmente porque a inflação ficou abaixo até mesmo das estimativas mais otimistas.Segundo o AE Projeções, as expectativas para o IPCA iam de 0,19% a 0,29%, com mediana de 0,25%. O resultado divulgado pelo IBGE, contudo, ficou abaixo do piso das projeções, em 0,18%. Apesar disso, o impacto do indicador nos negócios com juros futuros foi praticamente nulo. Os DIs, que são contratos futuros de juros, ficaram praticamente estáveis.Essa quase indiferença contrastou com os negócios do dia anterior, quando os DIs caíram expressivamente, com giro há tempos não visto nesse segmento de negócios.O movimento foi inicialmente atribuído à intervenção do Banco Central no mercado de dólar, único fato novo no pregão de terça-feira. Mas o fato é que, no final do dia e na primeira meia hora de pregão eletrônico da BM&F, já circulava amplamente entre as mesas de operadores o comentário de que o IPCA, o último indicador de peso a ser divulgado antes da reunião do Copom de outubro, viria perto do piso das estimativas, abaixo de 0,20%.''''O mercado já havia se posicionado em relação ao número ontem (terça-feira)'''', afirmou um operador. ''''Foi muito estranho, a sensação é de que todos estavam sabendo antes'''', comentou outro analista.A reação aparentemente ilógica do mercado alimentou teses sobre possíveis vazamentos de notícias. Procurado para falar sobre o assunto, o IBGE não quis fazer comentários.Em Brasília, o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, rebateu, com veemência, os boatos. ''''O mercado é movido por apostas, boatos e interpretações'''', disse o ministro. ''''O IBGE é uma instituição idônea, que produz, com qualidade, informações sobre indicadores econômicos.'''' Para ele, os boatos são resultados de apostas equivocadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.