Mercado espera que Selic fique em 18,25% em fevereiro

As previsões de mercado para a taxa de juros em fevereiro ficaram estáveis em 18,25% em pesquisa semanal do Banco Central (BC) divulgada hoje. A manutenção da estimativa ocorreu na mesma semana em que o Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu elevar os juros de 17,75% para 18,25% e uma parte dos analistas de mercado passou a apostar em nova alta de 0,50 ponto porcentual em fevereiro.Para o fim do corrente ano, as estimativas de mercado contidas no levantamento permaneceram inalteradas em 16% ao ano. Em contrapartida, as expectativas de taxa média de juros passaram de 17,44% para 17,60%. As estimativas de juros para o fim de 2006, por sua vez, subiram de 14,25% para 14,50% e as previsões para a taxa média aumentaram de 14,95% para 15% ao ano. Dívida líquida do setor públicoAs previsões de mercado para a dívida líquida do setor público neste ano recuaram de 51,60% para 51,55% do Produto Interno Bruto (PIB). Esta foi a oitava redução consecutiva das estimativas de dívida líquida para 2005. Para o próximo ano, as projeções de dívida líquida ficaram estáveis em 50% do PIB e interromperam uma série de oito quedas consecutivas. Crescimento do PIBAs projeções para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano subiram de 3,65% para 3,70%. Foi a terceira elevação consecutiva destas previsões, que mesmo assim ainda continuam abaixo dos 4% estimados pelo BC no Relatório de Inflação divulgado ao final de 2004. A alta não foi acompanhada de elevação das previsões de crescimento da produção industrial, que continuaram estáveis em 4,50% pela décima semana consecutiva. Para 2006, as projeções de crescimento do PIB aumentaram de 3,70% para 4% e as estimativas de expansão da produção industrial subiram de 4% para 4,25%.Conta corrente do balanço de pagamentos As projeções de mercado para o resultado da conta corrente do balanço de pagamentos de 2006 passaram a apontar para um déficit de US$ 100 milhões na pesquisa semanal do BC. No levantamento divulgado na semana passada, as instituições ouvidas na pesquisa ainda trabalhavam a hipótese de um resultado em equilíbrio. A mudança veio acompanhada de uma queda das previsões de superávit da balança comercial no próximo ano de US$ 23,60 bilhões para US$ 23,50 bilhões. Para este ano, as estimativas para conta corrente continuaram a apontar para um superávit de US$ 3 bilhões pela quarta semana consecutiva. As previsões de superávit da balança comercial continuaram estáveis em US$ 26 bilhões.Fluxo de investimento estrangeiro direto As projeções de mercado para o fluxo de investimento estrangeiro direto (IED) neste ano continuaram estáveis em US$ 13 bilhões. O número é menor que os US$ 14 bilhões projetados pelo próprio BC. Para 2006, as estimativas não se alteraram e prosseguiram em US$ 15 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.