Mercado esquece um pouco Meirelles; bolsa sobe e dólar cai

O mercado financeiro teve um dia mais calmo nesta sexta-feira. A nova denúncia contra o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, foi considerada fraca pelos investidores. Eles preferiram olhar para o recuo do petróleo e para pacote tributário de "bondades" do governo. A pequena alta do emprego nos EUA também indicou que os juros norte-americanos continuarão subindo devagar.A bolsa paulista encerrou o pregão em alta de 1,51%, com volume fraco de R$ 950 milhões. O mercado cambial devolveu a alta de 1,05% dos últimos cinco dias úteis. O dólar comercial fechou em queda de 1,21%, a R$ 3,032. O dólar e os títulos da dívida brasileira se beneficiaram da decisão do banco norte-americano JP Morgan, de elevar a recomendação do Brasil de "underweight" (abaixo do peso de mercado) para "marketweight" (peso de mercado, ou neutra). O C-Bond encerrou em alta de 2,07% a 95,375 centavos de dólar. O risco Brasil recuou 23 pontos, para 583 pontos.Os juros futuros também devolveram a alta de quinta-feira e fecharam o dia em valores inferiores ao da abertura de ontem. Na BM&F, os DIs de janeiro de 2005 ficaram em 16,68%, contra 16,92% da quinta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.