Mercado está mais pessimista sobre rumo do Ibovespa

Das 34 respostas obtidas, 41,18% disseram que o principal indicador da B3 deve recuar, ante perspectiva de 22,58% na pesquisa anterior

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de março de 2019 | 05h00

Os agentes do mercado financeiro estão pessimistas com relação ao Ibovespa na semana que vem, mostra o Termômetro Broadcast Bolsa, que tem por objetivo captar o sentimento de operadores, analistas e gestores para o comportamento do índice na semana seguinte.

Das 34 respostas obtidas, 41,18% disseram que o principal indicador da B3 deve recuar, ante perspectiva de 22,58% na pesquisa anterior. Esse é o maior nível registrado desde de a semana de 11 a 15 de junho de 2018 (55,56%). Ao mesmo tempo, foi de 29,41% o porcentual tanto dos que esperam um movimento de alta da Bolsa quanto de estabilidade. Na leitura passada, 64,52% dos participantes viam espaço para alta enquanto 12,90% previam índice estável. A Bolsa acumulou perda semanal de 5,45%.

A próxima semana que encerra o primeiro trimestre tem na agenda a divulgação da ata da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) e de dados fiscais, de crédito e do setor externo pelo Banco Central. A autoridade monetária publica ainda o Relatório Trimestral de Inflação (RTI), no dia 28. Além disso, o IBGE informa o IPCA-15 de março e a Pnad Contínua de fevereiro.

Em Brasília, as atenções continuam sobre o Congresso Nacional, nas negociações para a reforma da Previdência, cuja tramitação está à espera da definição da relatoria da proposta na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara.

No exterior, será conhecido o PIB dos Estados Unidos no quarto trimestre e o índice de preços dos gastos com consumo (PCE, na sigla em inglês), medida de inflação preferida do Federal Reserve (banco central americano).

A temporada de balanços corporativos do quarto trimestre prevê resultados de pesos pesados da economia doméstica e que estão na carteira do Ibovespa, como Vale, Eletrobrás, Cemig, JBS, Sabesp, Bradespar e Kroton.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.