finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Mercado europeu segue turbulência global e cai 3%

O principal índice das açõeseuropéias teve nesta sexta-feira a maior queda percentual desdefevereiro, influenciado pelo medo de uma crise de liquidezoriginada por problemas no mercado de hipotecas de alto risconos Estados Unidos. O índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais açõesdas empresas européias, recuou para 1.482 pontos, com baixa de3,04 por cento --queda semelhante à registrada em 27 defevereiro, quando as ações globais tombaram após um fortemovimento de vendas nos mercados chineses. As ações de bancos estiveram entre os destaques negativos,com queda de 6,4 por cento do Barclays, 3,5 por cento do ABNAmro e de 5 por cento do Société Générale . As ações de mineradoras como a Rio Tinto e a BHP Billitonrecuaram mais de 6 por cento em reação à queda dos preços dosmetais, que foram afetados pelo temor dos investidores de queuma possível crise de crédito prejudique o crescimento daeconomia mundial. Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em baixa de3,71 por cento, a 6.038 pontos. Em FRANKFURT, o índice DAX recuou 1,48 por cento, para7.343 pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 3,13 por cento, para 5.448pontos. Em MILÃO, o índice Mibtel encerrou em baixa de 2,48 porcento, a 30.418 pontos. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou queda de 2,59 porcento, para 14.453 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 teve desvalorização de 2,55 porcento, para 12.908 pontos.

REUTERS

10 de agosto de 2007 | 13h34

Tudo o que sabemos sobre:
NEGOCIOSBOLSAEUROPAFECHAATUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.