Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Mercado fica eufórico após Fed

Corte de 0,50 pp do juro nos EUA surpreende e motiva compra de ações e venda de dólar; Risco Brasil derrete

Silvana Rocha, Paula Laier e Denise Abarca, O Estadao de S.Paulo

07 de setembro de 2019 | 00h00

A agressiva e unânime decisão do Federal Reserve de cortar em 0,50 pp a taxa básica de juro nos EUA, para 4,75% ao ano, e baixar em 0,50 pp a taxa de redesconto, para 5,25%, deixou os investidores eufóricos, ontem, e detonou um movimento de compra de ações e de venda de dólar. As Bolsas em Nova York subiram mais de 2% e o Dow Jones exibiu o maior ganho em pontos num único dia (de 335,97 pontos) desde outubro de 2002. A Bovespa retomou o patamar de 56 mil pontos abandonado no fim de julho ao subir 4,28%, a 56.666,3 pontos. No mercado de moedas, o euro atingiu recorde ante o dólar. No Brasil, a moeda americana fechou com as menores taxas desde 2 de agosto, em queda de 2,29%, a R$ 1,876 na BM&F, e de 2,24%, a R$ 1,877 no balcão. O juro de janeiro 2010 caiu a 11,53%. E o risco Brasil despencou a 182 pontos, menor taxa desde fevereiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.