Mercado financeiro reduz otimismo com Ibovespa

Após avançar nas últimas semanas, a percepção de alta do mercado financeiro para o Ibovespa perdeu fôlego no Termômetro Broadcast Bolsa, que tem por objetivo captar o sentimento de operadores, analistas e gestores para o índice na semana seguinte.

O Estado de S.Paulo

02 Dezembro 2017 | 05h00

Entre 35 participantes, 42,86% disseram ter expectativa de avanço para a Bolsa, ante 80,00% do universo também de 35 profissionais da pesquisa anterior, porcentual que havia sido recorde da série do Termômetro.

Por outro lado, a parcela dos que esperam queda para o Ibovespa saltou de 5,71% para 31,43%, enquanto a dos que veem estabilidade subiu de 14,29% para 25,71%. A pesquisa refere-se ao período entre 4 e 8 de dezembro. Nesta semana, o índice acumulou perda de 2,55%.

Além de continuar monitorando a movimentação em Brasília em torno da possível votação da reforma da Previdência este ano, o mercado financeiro na próxima semana também estará de olho na agenda de eventos e indicadores. O destaque será a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que vai decidir sobre a Selic na quarta-feira. As apostas do mercado estão concentradas em torno do corte de 0,50 ponto porcentual da atual taxa básica de 7,50%.

Na reunião de outubro, o Banco Central (BC) havia dito que uma redução moderada na magnitude da flexibilização monetária seria adequada para a próxima reunião, caso seu cenário básico evoluísse como esperado. Na ocasião, o BC reduziu a Selic em 0,75 ponto.

Entre os indicadores, serão conhecidos o IPCA de novembro e a Pesquisa Industrial Mensal (PIM) de outubro.

No exterior, o ponto alto da agenda será só na sexta-feira, com a divulgação do relatório de emprego norte-americano, relativo a novembro. Na China, saem indicadores da balança comercial e de inflação ao longo da semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.