Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Mercado imobiliário dá sinais de recuperação

O mercado imobiliário de São Paulo começa a dar sinais de recuperação. Em relação ao desempenho do primeiro trimestre de 2008, os números são desanimadores. Mas a evolução das vendas e dos lançamentos entre janeiro e março indica reação consistente, segundo levantamento do Sindicato da Habitação da capital, o Secovi.As vendas de imóveis novos cresceram 39% em março, em relação a fevereiro. No comparativo entre os primeiros trimestres de 2008 e 2009, houve queda de 43%. Em boa parte, a melhora ocorreu graças à população de menor poder aquisitivo, que tem fechado mais negócios. O fôlego extra, segundo a entidade, veio com o programa "Minha Casa, Minha Vida", do governo federal, fez os consumidores voltarem às compras.No caso dos lançamentos, a recuperação é mais lenta. De fevereiro a março, o crescimento foi de 28,9%. Já na comparação do primeiro trimestre com o mesmo período de 2008, há queda de 55%. A diferença entre o desempenho das vendas e dos lançamentos ocorre por causa dos estoques muito elevados desde o início da crise.A estimativa é que 2009 termine com 28 mil unidades habitacionais lançadas. Caso se confirme, o setor voltará aos níveis mais modestos de 2005 e 2006. "A economia não é mais a mesma, e na construção não é diferente. Não voltaremos mais aos níveis de 2007 (39 mil unidades lançadas) e 2008 (com 34 mil unidades)", analisa Cláudio Bernardes, vice-presidente da entidade. Celso Petrucci, economista-chefe do Secovi, acredita que a recuperação deve se acentuar no segundo semestre. Uma pesquisa feita no início do mês mostrou que as vendas de abril cresceram 25% em relação a março.O diretor comercial da InPar, Enzo Riccetti, também atribui o reaquecimento aos consumidores de menor poder aquisitivo. "Participamos do Feirão da Caixa no Paraná no fim de semana passado e até agora o plantão está cheio."

Paula Pacheco e Ivana Moreira, O Estadao de S.Paulo

21 de maio de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.