Mercado mantém otimismo sobre o Ibovespa

Semana será curta para o mercado doméstico, por causa do feriado de carnaval

O Estado de S.Paulo

10 Fevereiro 2018 | 05h00

Mesmo com a forte turbulência global, com o tombo das bolsas americanas - que puxaram para baixo o Ibovespa - o mercado financeiro manteve o otimismo em relação ao desempenho da bolsa doméstica na próxima semana. Entre 31 participantes, 51,61% disseram que a percepção é de alta, porcentual praticamente estável em relação à sondagem anterior (51,35%). A fatia dos que esperam queda do índice caiu para 16,13%, ante 27,03% no último Termômetro. Já a parcela dos que aguardam estabilidade saltou de 21,62% para 32,26%. Na semana, o Ibovespa caiu 3,74%. A pesquisa, que busca captar o sentimento de operadores, analistas e gestores para o comportamento do Ibovespa na semana seguinte, refere-se ao período entre 14 e 16 de fevereiro.

A próxima semana será curta para o mercado doméstico, por causa do feriado de carnaval. O grande destaque será a divulgação, na quinta-feira, 15, da ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, que decidiu cortar a taxa básica de juros (Selic) em 0,25 ponto porcentual, para 6,75% ao ano. O documento deverá trazer mais sinalizações para o rumo da Selic nos próximos meses.

Também na quinta-feira sai o Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) de fevereiro, divulgado pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Na sexta-feira, 16, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apresenta a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) relativa a dezembro de 2017.

No exterior, na quarta-feira, 14, será conhecida a prévia do quarto trimestre para o Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro. Também na quarta-feira, sai o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, referente ao mês de janeiro. No mesmo dia, será divulgado o índice de vendas do varejo norte-americano, também relativo ao primeiro mês de 2018.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.