Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Mercado melhora nos EUA e Brasil

Previsões de queda no juro básico norte-americano induzem alta das Bolsas e queda do dólar, juro e risco País

Paula Laier, Denise Abarca e Silvana Rocha, O Estadao de S.Paulo

07 de setembro de 2012 | 00h00

A ausência de notícias externas negativas, sobretudo no discurso do presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, ontem em Berlim, induziu um movimento de caça às pechinchas nas Bolsas em Wall Street e em São Paulo. O chairman do Fed não detalhou em seu discurso a visão dele sobre a economia ou as taxas de juros nos EUA. Mesmo assim, não deslocou os investidores de suas apostas na flexibilização da política monetária norte-americana na reunião da próxima 3ªF. Os participantes do mercado venderam títulos norte-americanos e dólar, que tocou a mínima em sete semanas ante o euro. A Bovespa subiu 2,41%, aos 53.920,6 pontos. O risco Brasil caiu 4,57%, para 209 pontos. O dólar fechou no menor preço desde 8 de agosto, em queda de 1,05%, a R$ 1,924 na BM&F, e de 1,08%, a R$ 1,925 no balcão. O juro de janeiro 2010 recuou a 11,89%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.