Mercado não gosta da fala de Lula e espera Palocci

O mercado financeiro abriu a quarta-feira só pensando no depoimento do ministro da Fazenda, Antonio Palocci, na Comissão de Assuntos Econômico do Senado, às 15 horas. No início dos negócios, a bolsa abriu em alta e dólar em queda. Mas, após o discurso do presidente Lula, no qual ele defendeu a política econômica sem citar nominalmente Palocci, o mercado reverteu a tendência. A bolsa abriu em leva alta, caiu após a fala de Lula, e voltou a subir. Pouco antes das 11h30, a bolsa operava em ligeira alta de 029%. O índice futuro da bolsa, que chegou a subir mais de 1%, reduziu a alta para 0,46%, logo após a fala de Lula. O dólar também oscila ainda sem tendência. Abriu o dia em baixa, subiu com o discurso do presidente e voltou a cair logo depois. Antes das 11h30, estava praticamente estável. Os juros futuros reagiram mal ao discurso do presidente. A taxa do para janeiro de 2007, o contrato mais negociado, interrompeu a queda e subiu. Os juros futuros saíram de 17,23%, bateram em 17,30%, para voltar em seguida para 17,26%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.