Mercado não reverteu pessimismo com discurso de Lula

O dólar comercial oscilou durante o discurso do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No início, estava no patamar máximo do dia, vendido a R$ 2,3960. Durante a fala do presidente, a pressão de alta diminuiu, mas no final a moeda norte-americana já havia voltado para a cotação máxima. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) ampliou a queda para 1,96 no final do discurso do presidente.No exterior, o discurso do presidente Lula foi acompanhado pela queda no preço dos títulos da dívida brasileira e pela alta do risco Brasil - taxa que mede a desconfiança do investidor estrangeiro em relação à capacidade de pagamento da dívida do País - que chegou a 404 pontos. O presidente disse que está consciente da gravidade da crise política. Afirmou que se sente traído e alegou desconhecer as irregularidades. Lula destacou ainda que o PT foi criado para lutar pelo povo pobre e pelas camadas médias da sociedade.O presidente encerrou seu discurso com um pedido de desculpas. "Quero dizer ao povo brasileiro que não tenho nenhuma vergonha de dizer que temos que pedir desculpas. O PT tem que pedir desculpas. O governo tem que pedir desculpas ao povo brasileiro que tem esperança, que sonha com economia forte e distribuição de renda".

Agencia Estado,

12 de agosto de 2005 | 13h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.