Mercado não se anima com reação da Nasdaq

Apesar da alta da Nasdaq - bolsa dos Estados Unidos que negocia papéis do setor de tecnologia e Internet - o mercado financeiro no Brasil não conseguiu reagir. De acordo com os analistas, o cenário mais positivo hoje não é suficiente para reverter o temor dos investidores em relação a um possível hard landing, ou seja, uma desaceleração forte da economia norte-americana. Além disso, as fortes baixas na Nasdaq nos últimos dias ainda não foram esquecidas pelos investidores. Para se ter uma idéia, em outubro, a baixa da Nasdaq é de 19,61% e, no acumulado do ano, 36,16% até ontem.Há pouco, a bolsa eletrônica dos EUA operava em alta de 3,53%, enquanto a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) estava em alta de 1,02%. O dólar comercial está cotado a R$ 1,9800 na ponta de venda dos negócios - queda de 0,05% em relação aos últimos negócios de ontem. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagam juros de 18,530% ao ano, frente a 18,370% ao ano registrados ontem. O período de instabilidade não dá sinais de que está terminando. Isso porque as empresas norte-americanas já começaram a anunciar que esperam baixos resultados no último quadrimestre de 2000. Como o resultado de fato só será divulgado em janeiro do próximo ano, os investidores começam a antecipar a tendência negativa e fazem revisões de suas perspectivas de ganhos.

Agencia Estado,

01 de dezembro de 2000 | 15h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.