coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Mercado oscila depois de decisão de juros nos EUA

Bolsas perderam força depois do anúncio de corte da taxa, mas retomaram alta

Agência Estado,

31 de outubro de 2007 | 16h58

O banco central dos Estados Unidos (Fed) não surpreendeu e reduziu a taxa básica de juros do país para 4,5% ao ano - corte de 0,25 ponto porcentual. Apesar disso, imediatamente após o anúncio, os indicadores acionários devolveram quase a totalidade da alta firme que vinham exibindo ao longo de toda a sessão de hoje. O índice Dow Jones - que mede o desempenho das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - chegou a cair, mas voltou a oscilar do lado positivo. Veja também: Juro anual nos Estados Unidos cai para 4,5% Evolução dos juros americanos Segundo uma fonte, os investidores ficaram desnorteados por alguns momentos mas, logo depois, concluíram que tudo veio em linha com as expectativas. Às 16h31, o Dow Jones subia 0,22%, o Nasdaq - bolsa que negocia ações do setor de tecnologia e internet - avançava 0,41%. A Bovespa também devolveu grande parte dos ganhos de hoje. Antes da decisão do Fed, o Ibovespa - que mede o desempenho das ações mais negociadas na Bolsa - subia 1,71% e, às 16h28, esta alta foi reduzida a 0,80%, mas voltou a subir depois. Às 16h46, a alta é de 1,67%. O mercado de câmbio estava com as operações praticamente encerradas quando o Fed anunciou a decisão e a moeda pouco mudou, uma vez que o corte de 0,25 ponto porcentual, que reduziu o juro dos EUA para 4,50% ao ano já era esperado. O dólar comercial, que era negociado a R$ 1,7360, em queda de 0,91%, antes do anúncio do Fed, acabou fechando neste preço, o menor desde março de 2000.

Tudo o que sabemos sobre:
Fedjuroscrise financeira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.