Mercado: poucos negócios e atenção com exterior

O mercado financeiro deve ter um dia de poucos negócios hoje, devido ao feriado de ontem e o final de semana que começa amanhã. O cenário externo continua no centro das atenções dos investidores, principalmente nessa sexta-feira quando serão divulgados números da economia norte-americana - taxa de desemprego de outubro e o nível das encomendas às indústrias em setembro.Os números são importantes para o mercado financeiro pois sinalizam a eficácia dos últimos aumentos da taxa de juros nos Estados Unidos. Com o objetivo de manter a inflação sob controle e desaquecer a economia, o banco central norte-americano já promoveu seis aumentos da taxa de juros desde junho do ano passando, elevando a taxa de 4,75% ao ano para 6,5% ao ano em julho desse ano. A Argentina também é foco de atenções no mercado internacional. Na quarta-feira, a agência de risco Standard & Poors colocou sob observação com perspectiva negativa o rating da Argentina. Hoje, os negócios começam com outra notícia negativa sobre o país vizinho. O ex-presidente do país, Raúl Alfonsín, defendeu uma moratória de dois anos. Mesmo que seja apenas uma suposição, os investidores podem reagir muito mal à essa possibilidade. Veja a abertura dos negócios no BrasilA Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu em alta e há pouco registrava valorização de 0,38%. O dólar comercial está cotado a R$ 1,9230 na ponta de venda dos negócios - estável em relação a quarta-feira. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - começam o dia pagando juros de 17,880% ao ano, frente a 17,840% ao ano registrados na quarta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.