finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Mercado prevê crescimento menor da economia em 2011

Projeção de expansão do PIB neste ano passou de 4,5% para 4,3%; expectativa em relação ao IPCA subiu levemente para 5,8%

Agência Estado,

28 de fevereiro de 2011 | 08h49

O mercado financeiro reduziu a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2011, de 4,50% para 4,30%, segundo o boletim Focus, divulgado hoje pelo Banco Central (BC). Para o ano que vem, a projeção para o crescimento da economia seguiu em 4,50%. A estimativa para o crescimento da produção industrial em 2011 passou de 4,41% para 4,10%. Para 2012, a projeção para a expansão da indústria recuou de 5,00% para 4,60%.

O mercado financeiro também alterou levemente a previsão da inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2011. A expectativa para a inflação neste ano subiu de 5,79% para 5,80%, em um patamar distante do centro da meta de inflação, que é de 4,50% para o ano. A meta tem margem de tolerância de dois pontos porcentuais para cima ou para baixo.

Os analistas mantiveram a projeção para a inflação em 2012 em 4,78%. No caso da inflação de curto prazo, o mercado manteve em 0,85% a previsão para o IPCA de fevereiro de 2011. Para a inflação de março, a taxa prevista passou de 0,47% para 0,49%, de acordo com a Focus.

Juros e dólar

De acordo com a pesquisa Focus, os analistas também mantiveram a previsão para a Selic (a taxa básica de juros da economia) para o fim de 2011, em 12,50% ao ano. Hoje a taxa está em 11,25% ao ano. A projeção para a Selic no fim de 2012 seguiu em 11,25% ao ano.

Para o mercado de câmbio, os analistas preveem que o dólar encerre 2011 em R$ 1,70, o mesmo patamar estimado na semana anterior. A projeção do câmbio médio no decorrer de 2011 permaneceu em R$ 1,70. Para o fim de 2012, a previsão para o câmbio passou de R$ 1,80 para R$ 1,79.

Contas externas

O mercado financeiro alterou a previsão para o déficit nas contas externas em 2011. A previsão para o déficit em conta corrente neste ano passou de US$ 67,54 bilhões para US$ 66,25 bilhões. Para 2012, o déficit em conta corrente do balanço de pagamentos estimado seguiu em US$ 70,00 bilhões.

Já a previsão de superávit comercial em 2011 subiu de US$ 11,45 bilhões para US$ 13,00 bilhões. Para 2012, a estimativa para o saldo da balança comercial passou de US$ 7,10 bilhões para US$ 7,85 bilhões. Analistas mantiveram a estimativa de ingresso de Investimento Estrangeiro Direto (IED) em 2011, de US$ 42,00 bilhões. Para 2012, a previsão passou de US$ 42,69 bilhões para US$ 43,85 bilhões.

Tudo o que sabemos sobre:
FocusBC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.