Mercado publicitário eleva prejuízo da AOL em 11% em 2001

A AOL Time Warner encerrou 2001 com prejuízo líquido de US$ 4,9 bilhões, 11,36% acima dos US$ 4,4 bilhões de perda registrados em 2000. O resultado do ano passado, que leva em conta gastos de US$ 250 milhões com fusão, foi bastante prejudicado pela retração do mercado de publicidade.?No ano passado, nós fomos impactados pelas dificuldades da economia e pelo fraco mercado publicitário. Todas as divisões, excluindo o segmento de marketing de nossos negócios, terminaram o ano positivas?, disse o CEO da empresa, Jerry Levin.O faturamento da empresa em todo o ano subiu 6%, de US$ 36,2 bilhões para US$ 38,2 bilhões, puxado pelas vendas de assinaturas, que totalizaram US$ 16,5 bilhões. Enquanto o segmento de conteúdo e outros teve faturamento 4% maior no ano, as receitas com publicidade e comércio diminuíram 3%, para US$ 8,5 bilhões.O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) da empresa totalizou US$ 9,656 bilhões, ante US$ 9,267 bilhões em 2000.De outubro a dezembro, a AOL Time Warner registrou prejuízo de US$ 1,822 bilhão, acima do US$ 1,089 bilhão de perda verificado em igual período de 2000. O Ebitda no intervalo foi US$ 2,8 bilhões, 14% superior aos US$ 2,4 bilhões registrados no quarto trimestre de 2000. O faturamento de outubro a dezembro de 2001 cresceu 3,92%, para US$ 10,632 bilhões, mas ficou abaixo dos US$ 10,69 bilhões estimados pelo mercado. As vendas de assinaturas aumentaram 16% no intervalo, somando US$ 4,4 bilhões, enquanto conteúdo e outros avançou 4%, para US$ 4 bilhões. Publicidade e comércio recuaram 14%, totalizando US$ 2,2 bilhões.No ano passado, o número de assinaturas de produtos da AOL Time Warner aumentou 17,9 milhões, para 148 milhões. Desse total, 9,1 milhões decorrem da aquisição da IPC Media, uma grande editora da Grã-Bretanha, ocorrida em 17 de outubro de 2001. Dentre as divisões da companhia, a AOL Service agregou 6,5 milhões de novos assinantes, o mais forte crescimento anual da história da empresa, dos quais 1,9 milhões no quarto trimestre. Dessa forma, a empresa fechou o ano com 33,2 milhões de assinantes. O canal de TV a cabo HBO elevou sua base de clientes en 1,2 milhão, para 38,1 milhões. Time Warner Cable adicionou 471 mil assinantes digitais no trimestre, terminando o ano com 3,3 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.