Mercado reage à melhora da perspectiva para dívida do Brasil

A melhora de perspectiva para a dívida brasileira, anunciada pela Moody´s hoje, deve afetar positivamente os ativos brasileiros à tarde. Um ensaio de reação já começou, quando as taxas de juros negociadas no mercado futuro ampliaram a queda. O contrato mais líquido (com maior volume de negócios) apresentava taxa de 18,11% ao ano, ante 18,20% ontem.A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) chegou à mínima de -1,56% no início da tarde, operando abaixo dos 24 mil pontos. O mercado reduziu a perda, com a alteração da perspectiva para os ratings brasileiros, de estável para positiva anunciada pela Moody´s. No início da tarde, a Bolsa estava em baixa de 0,41% e o dólar comercial opera em baixa de 0,81%, vendido a R$ 2,6990.Outro ponto que mexeu com o mercado foi o resultado do déficit norte-americano, que veio na contramão das expectativas dos analistas ouvidos pela Dow Jones, que eram de redução do déficit para US$ 53,60 ante US$ 56 bilhões em outubro (dado revisado).O aumento do déficit nos EUA tem impacto direto na desvalorização do dólar, o que só faz aumentar o receio dos investidores quanto aos próximos passos do Fed (banco central dos EUA). O dado pressionou ainda mais o dólar para baixo frente às outras moedas mundiais, inclusive o real.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.