Mercado reage a pesquisas e aguarda Copom

O resultado da pesquisa do Ibope, divulgado hoje na imprensa, não trouxe novidades importantes, como já esperava ontem o mercado. O pré-candidato do PT, Luís Inácio Lula da Silva, continua liderando com tranqüilidade (38% das intenções de voto), enquanto José Serra (PSDB) e Anthony Garotinho (PSB) aparecem empatados (16%). Ciro Gomes vem em terceira posição (10%). Além dessa, ainda faltam ser divulgadas esta semana mais duas pesquisas: uma encomendada pela Premium Propaganda ao Ibope e uma outra feita pelo Vox Popului.O dado negativo da pesquisa divulgada hoje é o fato de Serra não conseguir fôlego para subir. Ao contrário, o candidato tucano até recuou um pouco na preferência do eleitorado. Os investidores, no entanto, aguardam o início da campanha de Serra, hoje, apostando na força da TV para melhorar a imagem do candidato junto aos eleitores. Os primeiros resultados começarão a ser apurados no levantamento do Instituto Sensus a pedido da Confederação Nacional dos Transportes (CNT). As entrevistas começam a ser feitas neste domingo e irão até quinta-feira. O resultado do Sensus será divulgado no dia 27 e deve ser o primeiro a medir os efeitos da campanha de TV de Serra sobre as intenções de voto. "Só uma mudança importante nas pesquisas irá ter impacto. Uma alteração de pelos menos três pontos porcentuais na posição de Serra, ou a desistência de Garotinho, por exemplo", diz um especialista.CopomA divulgação, ontem à noite, da segunda prévia do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) de maio, que ficou em 0,58%, superando as estimativas que variavam de 0,20% e 0,41%, diminuiu ainda mais apostas de redução da taxa básica de juros, a Selic, em 0,25% ponto. Predomina a expectativa de manutenção do juro em 18,5% ao ano. Como desta vez o resultado da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) sairá na hora do almoço, em pleno funcionamento do mercado, operadores acham que o BC não deverá surpreender para não tumultuar os negócios. A avaliação é de que o BC deverá deixar para cortar o juro em junho, depois da Copa.Números dos mercadosHá pouco, o dólar comercial estava sendo cotado a R$ 2,4810, em queda de 0,12% em relação ao fechamento de ontem. No mercado de juros, os contratos de DI futuro, com vencimento em janeiro, negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), pagam taxas de 18,760% ao ano frente aos 18,800% ao ano negociados ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) está em queda de 0,19%.

Agencia Estado,

21 de maio de 2002 | 10h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.