Mercado reage à piora do cenário na Argentina

O acordo entre o governo central e as províncias na Argentina para corte de gastos voltou à estaca zero e o resultado no Brasil foi a queda da Bolsa de Valores de São Paulo e alta nos mercados de juros e câmbio. Porém, esse não é o único motivo para a piora do mercado financeiro interno. O banco Safra anunciou sua desistência no leilão de privatização do Banespa, o que contribuiu para piorar o desempenho das operações.No início da tarde, a Bovespa estava em queda de 2,51%. O dólar comercial está cotado a R$ 1,9700 na ponta de venda dos negócios - alta de 0,97%. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagam juros de 18,080% ao ano, frente a 17,900% ao ano registrados ontem. Também no lado negativo, pesaram os rumores de que o Paraguai estaria decretando moratória, o que já foi desmentido pelo governo do país. Outra notícia desfavorável no mercado internacional é a continuidade da queda da Nasdaq - bolsa dos EUA que negocia papéis do setor de tecnologia e Internet. Há pouco, registrava baixa de 1,71%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.