Mercado reage bem ao fim do feriado argentino

A retomada da normalidade nas operações bancárias e cambiais na Argentina foi menos atribulada do que se esperava. O câmbio flutuante oscilou entre P$ 1,60 e P$ 1,80 para venda, na média, um ágio de 21,4% sobre o oficial de P$ 1,40, que vale para operações de exportação.Não houve corrida aos bancos nem ao câmbio, principalmente por causa dos controles definidos pelo governo. Sem pesos na mão, os argentinos não puderam comprar dólares.A relativa tranqüilidade no país vizinho permitiu um certo alívio para os investidores brasileiros, e as cotações, embora muito próximas da estabilidade, até ensaiaram uma recuperação da onda pessimista dos últimos dias. Mas a divulgação do Índice de Preços ao Consumidor Ampliado (IPCA) de dezembro voltou a preocupar. Esperava-se um IPCA entre 0,3% e 0,5%, mas o resultado ficou em 0,65%, em linha com os demais índices de inflação divulgados na semana. A queda nos preços dos combustíveis tem sido mais lenta e modesta do que o governo esperava.Se as previsões se frustrarem, também cairão por terra as expectativas de queda da Selic - taxa básica referencial de juros -, atualmente em 19% ao ano. Muitos investidores apostavam no corte da Selic na próxima reunião mensal do Comitê de Política Monetária (Copom), dias 22 e 23. Mas as previsões já se tornaram bem mais conservadoras.Fechamento dos mercadosO dólar comercial para venda fechou em R$ 2,4020, com queda de 0,83%. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - fecharam o dia estáveis, pagando juros de 19,385% ao ano. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em alta de 0,13%.A Bolsa de Valores de Buenos Aires não funcionou, mas reabre na segunda-feira. Às 18h40, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - apresentava queda de 0,70%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - estava em queda de 0,99%. Veja ainda hoje o resumo da semana nos mercados financeiros e as perspectivas para a semana que entra. E não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

Agencia Estado,

11 de janeiro de 2002 | 18h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.