Mercado reage mal ao fim da CPMF

Bolsa cai e dólar e juros sobem com dúvidas sobre o equilíbrio fiscal e expectativa por medidas compensatórias

Denise Abarca, Claudia Violante e Silvana Rocha, O Estadao de S.Paulo

14 de dezembro de 2007 | 00h00

As declarações do ministro da Fazenda, Guido Mantega, ontem, de que o equilíbrio fiscal será mantido e que medidas para compensar a falta de CPMF devem ser anunciadas na próxima semana foram bem recebidas, mas insuficientes para tranqüilizar os mercados. Os investidores querem ver a comprovação de que as contas vão fechar sem que se altere a meta de superávit primário. Agências de risco condicionaram a conquista do grau de investimento pelo País ao ajuste do orçamento sem a CPMF. Além disso, a ata do Copom reforçou a percepção de que o primeiro movimento no próximo ano poderá ser de uma alta do juro. Como o cenário externo também foi negativo, a Bovespa caiu 2,90%, aos 62.861 pontos. A taxa de juros para janeiro de 2010 disparou a 12,73%. E o dólar subiu 0,51%, a R$ 1,781 na BM&F, e 0,56%, a R$ 1,783 no balcão.FRASELisa SchinellerDiretora de rating soberano da S&P, ao AE Broadcast Ao Vivo"Grau de investimento dependerá de como será o ajuste do orçamento sem CPMF"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.