Mercado reage sem nervosismo à saída de Candiota

O dólar comercial iniciou o dia cotado a R$ 3,0500 na ponta de venda dos negócios, em queda de 0,46% em relação aos últimos negócios de ontem. às 10h15, a moeda norte-americana é negociada a R$ 3,0540, em baixa de 0,33%.O dia começa com a notícia da saída de Luiz Augusto Candiota da diretoria de Política Monetária do Banco Central, como aventava o mercado desde que, na sexta-feira, a revista IstoÉ publicou denúncias sobre seu eventual envolvimento em atos de sonegação fiscal e evasão de divisas.Para seu lugar foi indicado Rodrigo Telles de Rocha Azevedo, que atuava como diretor-executivo do Banco de Investimento Credit Suisse First Boston, onde trabalha desde 1994, quando ingressou no Banco Garantia (veja mais informações sobre o assunto nos links abaixo).Até agora, a avaliação dos especialistas era de que, se a saída de Candiota se confirmasse, não haveria reação negativa dos mercados. Os investidores afirmavam que a mudança não corria o risco de ser confundida com alterações na política econômica do País.Às 10h20, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em queda de 0,01%. No mercado de juros futuros, os contratos negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), com vencimento em janeiro de 2005, pagam taxas de 16,460% ao ano, frente a 16,510% ao ano negociados ontem.Os títulos da dívida brasileira estão em alta. O C-Bond, principal papel negociado no exterior, é vendido a 93,375 centavos por dólar. Ontem estavam no patamar de 93,125 centavos por dólar. O risco Brasil ? taxa que mede a desconfiança do investidor estrangeiro em relação à capacidade de pagamento da dívida do país ? está em queda ? 610 pontos base contra 628 no encerramento de ontem. Quanto maior a taxa, maior a desconfiança do investidor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.