Mercado realiza lucro e suco cai

Os preços do suco de laranja concentrado e congelado caíram ontem, depois de terem alcançado, na véspera, o maior nível em quatro anos na Bolsa de Nova York. Os lotes para entrega em setembro cederam 0,85%, para 187,75 centavos de dólar por libra-peso. Mas a preocupação com o início da temporada de furacões no Atlântico, que motivou a alta na terça-feira, deve prosseguir.

Ana Conceição, O Estado de S.Paulo

23 de junho de 2011 | 00h00

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos não prevê tormentas mais fortes nos próximos dias, mas meteorologistas do governo têm dito que a atual estação de furacões, que vai até 30 de novembro, deve ser mais ativa que a média histórica, o que é sempre uma ameaça aos laranjais da Flórida, maior produtor da fruta no país. Outro fator que deve manter as cotações sustentadas é a queda dos estoques norte-americanos de suco. Ontem, o Departamento de Agricultura informou que em 31 de maio eles somavam 392 mil toneladas, ante 650 mil t na mesma data do ano passado.

Em Chicago, vendas de fundos derrubaram o milho. Os lotes mais negociados, para entrega em setembro, fecharam com desvalorização de 4,27%, cotados a US$ 6,7225 por bushel. A previsão de tempo favorável para o desenvolvimento das lavouras nos Estados Unidos levou participantes do mercado a adotar postura mais cautelosa. O contrato novembro da soja também cedeu: 1,3%, cotado a US$ 13,3250.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.