Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Mercado reduz estimativa de inflação de 2008 para 6,34%

Apesar da mudança no cenário de curto prazo, o quadro de 2009 para o IPCA e a taxa de juro continua o mesmo

REUTERS

25 de agosto de 2008 | 08h34

O mercado brasileiro reduziu mais uma vez a estimativa para a inflação este ano, mas deixou inalterada as projeções para a taxa básica de juro. De acordo com pesquisa feita pelo Banco Central, divulgada nesta segunda-feira, 25, analistas reduziram para 6,34% a estimativa para a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), indicador que baliza a política de metas de inflação no País.   Veja também: Consumidor recupera confiança na economia Alimentos têm maior queda desde julho de 2006   Entenda os principais índices  De olho na inflação, preço por preço No levantamento anterior, analistas esperavam que a inflação este ano atingisse 6,44%. Apesar da mudança no cenário de curto prazo, o quadro para 2009 continua o mesmo. Analistas acreditam que o IPCA fechará o próximo ano com alta de 5%. Com isso, o cenário de juro traçado pelos analistas também não sofreu alterações. Os cálculos apontam para uma taxa de juro de 14,75% ao final deste ano e de 14% em dezembro de 2009. Em termos de crescimento, a aposta é que o Produto Interno Bruto (PIB) crescerá 4,8% este ano, mesmo patamar indicado no levantamento anterior. Mas para 2009, a projeção sofreu mais um corte, passando de 3,70% para 3,65%.   Câmbio   O mercado elevou a previsão para a taxa de câmbio no fim de 2008 para R$ 1,62, de R$ 1,61; mas manteve a projeção para a cotação do dólar ante o real em 2009 em R$ 1,72. Contas externas   Em relação à balança comercial brasileira, o mercado manteve a projeção de superávit comercial este ano em US$ 23,3 bilhões. Já a estimativa do déficit em conta corrente (saldo de todas as transações do País com o exterior) em 2008 passou de US$ 25 bilhões para US$ 25,5 bilhões.Para 2009, o mercado reduziu a previsão de superávit da balança comercial, de US$ 15 bilhões para US$ 14,75 bilhões. A previsão de déficit em conta corrente também piorou, passando de US$ 33,42 bilhões para US$ 34,8 bilhões.InvestimentosA previsão para o Investimento Estrangeiro Direito (IED) em 2008 caiu para US$ 34,5 bilhões, de US$ 34,65 bilhões na semana passada. Para 2009, a previsão do IED foi mantida em US$ 30 bilhões, pela 15ª vez seguida.   (com Agência Estado)

Tudo o que sabemos sobre:
IPCAInflaçãoSelicFocusBC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.