coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Mercado reduz estimativa de inflação do ano para 3,86%

Previsão continua abaixo da meta do governo, de 4,5%; projeções para o PIB e juros são mantidas

Renato Andrade, da Reuters,

29 de outubro de 2007 | 09h24

Economistas consultados pelo Banco Central reduziram suas estimativas para a inflação em 2007, mas mantiveram inalteradas as projeções para a taxa de crescimento do País e o juro em dezembro, segundo pesquisa divulgada nesta segunda-feira, 29.  De acordo com o levantamento, os analistas acreditam que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) encerrará o ano com alta de 3,86%, levemente abaixo dos 3,91% estimados na pesquisa passada.Para 2008, o mercado manteve as projeções da alta dos preços em 4,1%.  Em ambos os casos, as projeções estão abaixo da meta de 4,5% prevista pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).  No cenário mais amplo, entretanto, os economistas seguem apostando que a economia brasileira crescerá 4,7% neste ano, caindo para 4,4% em 2008. A previsão para a taxa básica de juros, a Selic, por sua vez, é de que a taxa encerrará dezembro no atual patamar de 11,25%. Os analistas esperam novo corte apenas em 2008, quando a taxa terminará o ano em 10,25%.

Tudo o que sabemos sobre:
FocusinflaçãojurosPIB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.