Mercado se recupera, mas zona do euro pode entrar em recessão, diz Fitch

Agência aponta declínio para 0,3% no crescimento da zona do euro no 4º trimestre e diz que acredita ser muito provável uma recessão no primeiro semestre de 2012 

Patrícia Braga, da Agência Estado,

28 de março de 2012 | 16h31

NOVA YORK - A Fitch Ratings disse que acredita que os riscos de curto prazo para a economia global enfraqueceram durante os últimos, embora continue esperando instabilidade na recuperação de algumas das principais economias avançadas do mundo, particularmente na Europa.

A Agência apontou um declínio para 0,3% no crescimento da zona do euro no quarto trimestre e disse que acredita ser muito provável uma recessão no primeiro semestre de 2012. Os negócios na zona do euro sofreram sua primeira queda nas exportações em dois anos e meio no quarto trimestre, o que da suporte ao impacto da enorme crise de dívida soberana da região na economia real.

Em contraste com os problemas na Europa, a Fitch disse que a recuperação dos EUA ganhou força, com o apoio da melhora acima do esperado no mercado de trabalho e o fortalecimento da confiança entre os empresários e as contas domésticas. Em linha com essas melhoras, a Fitch elevou suas projeções para o crescimento dos EUA este ano para 2,2% de 1,8%, e manteve sua projeção para 2013 inalterada em 2,6%.

Como um todo, a Fitch espera que o crescimento das economias mais avançadas permanecerá fraco em 1,1% este ano, uma ligeira revisão do crescimento de 1,2% na última previsão feita em dezembro. A Agência também reduziu suas expectativas para o crescimento no próximo ano, para 1,8% de 1,9% no ano anterior. As informações são da Dow Jones.  

Tudo o que sabemos sobre:
Fitchzona do eurorecessão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.