Mercado sente nova denúncia contra Meirelles e bolsa desaba

A quinta-feira já não ia bem para os negócios no mercado financeiro por causa da alta recorde do petróleo e do julgamento do novo modelo elétrico pelo STF. Mas a nova denúncia contra o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles - ele teria remetido para uma conta de doleiros nos Estados Unidos US$ 50 mil - piorou o dia. A bolsa paulista despencou 3,82%, com volume negociado de R$ 1,320 bilhão. Em pontos, o Ibovespa saiu dos 22 mil e terminou o pregão em 21.330 pontos.O dólar comercial fechou em alta pelo quinto dia útil consecutivo sustentado pela deterioração do humor no mercado. A moeda norte-americana subiu 0,46%, para fechar a R$ 3,069 - maior preço desde 26 de julho. A denúncia contra Meirelles impediu uma reação favorável dos papéis brasileiros. O C-Bond encerrou em baixa de 0,86%, cotado a 93,4375 centavos de dólar. O risco Brasil subiu 8 pontos em 606 pontos base.No mercado de juros, as acusações contra o presidente do BC também pesaram. Na BM&F, os DIs de janeiro de 2005 encerraram o dia em 16,92%, contra 16,75% na quarta-feira. Para os contratos futuros de setembro, a taxa ficou em 15,90%, contra 15,86% ontem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.