finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Mercado tenta retomar viés positivo

Analistas hesitam em decretar o fim da crise e permanecem atentos ao desempenho da economia americana

Leandro Modé, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2027 | 00h00

A melhora dos mercados na semana passada, segundo analistas, pode ir por água abaixo se surgirem novas notícias negativas sobre o impacto da crise imobiliária americana no sistema financeiro global. Por isso, todos hesitam em decretar o fim das turbulências. "Podemos acordar na segunda-feira (hoje) e ver tudo despencando (na Ásia) por causa de algo ruim", afirma o economista-chefe da Sul América Investimentos, Newton Rosa. Outro fator que está no radar dos investidores é o desempenho da economia americana. Os analistas querem saber se o vaivém dos mercados terá impacto sobre a atividade e se tem potencial para arrastar o país para uma recessão. Por isso, a agenda de divulgação de indicadores volta a ganhar importância. A semana começa quente. Hoje saem os dados relativos à venda de imóveis usados de julho. Amanhã é a vez do Índice de Confiança do Consumidor de agosto, que pode mostrar se a crise abalou a disposição de consumir dos americanos.Sexta-feira, o presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Ben Bernanke, discursa em evento promovido pelo Fed de Kansas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.