coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Mercado vê crescimento de 1,5% e juro a 10,50%, mostra Focus

No levantamento, a projeção de crescimento para 2010 foi reduzida, passando de 3,8% para 3,6 %

REUTERS

16 de fevereiro de 2009 | 08h58

O mercado financeiro do País reduziu mais uma vez sua estimativa de crescimento da economia em 2009 e projetou um juro de 10,50 % ao final do ano, de acordo com pesquisa divulgada nesta segunda-feira.  Veja também:Bolsas asiáticas fecham em quedaDe olho nos sintomas da crise econômica Dicionário da crise Lições de 29Como o mundo reage à crise Analistas consultados pelo Banco Central projetam uma expansão econômica de apenas 1,5 % para o Brasil em 2009, abaixo dos 1,7 % estimados na pesquisa anterior. No levantamento, a projeção de crescimento para 2010 foi reduzida, passando de 3,8% para 3,6 %. No caso dos juros, os analistas acreditam que a taxa básica encerrará o ano em 10,50 por cento, mesmo patamar estimado para o fechamento de 2010. Para a próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do BC, em março, analistas apostam que o juro será reduzido em 1 ponto percentual, para 11,75 %.  Câmbio Analistas mantiveram a previsão para o patamar do dólar no fim do ano. Em levantamento realizado com cerca de 80 instituições financeiras, a mediana das previsões para o nível da moeda norte-americana no fim de 2009 permaneceu em R$ 2,30 pela quinta semana seguida. Para o fim de 2010, a previsão oscilou um centavo, de R$ 2,29 para R$ 2,28, ante iguais R$ 2,28 de um mês atrás.   A previsão de câmbio médio no decorrer de 2009 seguiu em R$ 2,30. Há um mês, essa estimativa estava no patamar idêntico de R$ 2,30. Para 2010, a previsão de dólar médio ganhou um centavo, de R$ 2,24 para R$ 2,25, contra R$ 2,24 de um mês atrás. (Fernando Nakagawa, da Agência Estado)

Tudo o que sabemos sobre:
BACENPROJECOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.