finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Mercado vê inflação mais forte, mas juro deve cair mais

Analistas prevêem corte de 0,25 ponto na Selic na próxima semana; estimativa para o PIB é de 4,64%

REUTERS

27 de agosto de 2007 | 09h22

Analistas e economistas revisaram para cima suas estimativas para o comportamento da inflação em 2007, mas continuam com a aposta que o juro básico do País cairá mais uma vez na próxima semana.  Levantamento feito pelo Banco Central, divulgado nesta segunda-feira, 27, mostra que os analistas estimam que a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) este ano ficará em 3,86%, levemente acima dos 3,77% estimados na pesquisa anterior. Para 2008, as projeções continuam indicando inflação de 4% no País.  Nos dois casos, as estimativas apontam para inflação abaixo do centro da meta, fixada em 4,5% pelo governo.  No cenário de juros, os analistas acreditam que o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central irá reduzir a taxa básica do País, a Selic, para 11,25% na próxima semana, o que representará um corte de 0,25 ponto em relação ao patamar vigente.  No longo prazo, os cálculos feitos pelos analistas e economistas consultados pelo BC continuam indicando que a taxa encerrará o ano em 10,75%, e estará em 9,75% ano final de 2008.  Apesar da forte volatilidade vivida pelos mercados financeiros nas últimas semanas e da revisão para cima do indicador de inflação, o mercado continua otimista em relação ao crescimento econômico do País.  De acordo com o levantamento, os analistas esperam uma expansão de 4,64% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2007, seguida de um crescimento de 4,40% no próximo ano.

Tudo o que sabemos sobre:
BACENPROJECOESATUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.