Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Mercado vê inflação menor em 2019 e PIB maior em 2020

Analistas do mercado financeiro esperam uma inflação de 3,85% neste ano, ante 3,87% da última projeção e um avanço maior no PIB do ano que vem, de 2,58% para 2,65%

Fabrício de Castro,

25 de fevereiro de 2019 | 09h42

Os economistas do mercado financeiro estão mais otimistas com o avanço da economia brasileira em 2020. De acordo com o Relatório de Mercado Focus, divulgado nesta segunda-feira, 25, pelo Banco Central, a estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2020 passou de um avanço de 2,58% para 2,65%. Para 2019, as previsões foram mantidas inalteradas, em 2,48%.

Segundo o documento, o mercado espera que a economia no ano passado tenha crescido 1,21%. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga o resultado do PIB na próxima quinta-feira, 28.

Os especialistas também alteraram levemente suas previsões para o índice oficial de preços da economia brasileira, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). De acordo com o documento, a estimativa passou de um avanço de 3,87% ao final do ano para 3,85%. Há quatro semanas, a estimativa estava em 4%. A projeção para o índice em 2020 seguiu em 4,00%. Quatro semanas atrás, estava no mesmo nível.

O relatório Focus trouxe ainda a projeção para o IPCA em 2021, que seguiu em 3,75%. No caso de 2022, a expectativa também permaneceu em 3,75%. Há quatro semanas, essas projeções eram de 3,75% para ambos os casos.

As previsões para o câmbio e juros se mantiveram constantes. De acordo com o relatório, o dólar deve terminar o ano de 2019 cotado a  R$ 3,70 e a R$ 3,75 em 2020. Já a taxa de juros deve permanecer no patamar atual de 6,50% durante todo o ano em 2019 e iniciar um ciclo de alta em janeiro de 2020, terminando o ano em 8%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.